Eleições de 2018 serão as mais imprevisíveis da história do Brasil, afirma pesquisador

Eleições de 2018 serão as mais imprevisíveis da história do Brasil, afirma pesquisador

Eleições de 2018 serão as mais imprevisíveis da história do Brasil, afirma pesquisador

Crise política contamina a Economia e torna a recuperação do Brasil mais lenta. Como serão as Eleições de 2018?

Há pelo menos meia década o Brasil está mergulhado numa imensa turbulência política. Nesse período o país viu impeachment de presidente, prisão de empresários e políticos de alto escalão e todo o tipo de protesto e polêmica.

“O Brasil está vivendo uma crise muito aguda, que é fruto do divórcio entre a vida real e um modelo político carcomido, desalinhado não apenas de práticas saudáveis, mas sobretudo das demandas dos cidadãos para o futuro”, afirma Alexandre Lima, autor de um livro sobre pesquisas de opinião pública.

Segundo ele, o que torna essa crise mais grave, além da profundidade de seus desdobramentos, é que ela atinge outras esferas da vida dos brasileiros, sobretudo a econômica. E como a Economia está contaminada pela política, e a política continua sendo uma usina de más notícias, a recuperação demora a vir.

“As pesquisas mais recentes não dão ainda um indicativo muito claro de qual será o desfecho da eleição. Elas mostram muito mais o descontentamento com o quadro político geral do que uma clara preferência. São muito mais uma fotografia desse momento ainda nebuloso, quando os candidatos e propostas ainda não são de conhecimento geral das pessoas.”

Segundo o especialista, as pesquisas terão um desafio cada vez maior nas eleições, porque lidarão com um eleitor mais arredio, descrente da política, com uma elevada intenção inicial de anular o voto e sem um padrão muito claro do comportamento futuro.

“As regras do passado não servirão para guiar os institutos nessas eleições. Fazer isso é como querer ganhar uma corrida de fórmula 1 olhando apenas o espelho retrovisor. O eleitor está buscando um modelo que não encontra no mercado político”.

Mas o pesquisador, que também é professor da FGV e ministra palestras pelo país, afirma que apesar de doloroso, esse processo tende a ser positivo:

“Os últimos anos foram muito traumáticos para o país, que saiu de um clima de euforia econômica para o extremo oposto da crise. Desde que a eleição não descambe para o radicalismo acéfalo, ela pode representar uma excelente oportunidade para o Brasil discutir a fundo seus problemas e qual o modelo de país e de líderes quer para o futuro. É nas grandes crises que se podem construir as grandes soluções”, finaliza.

O autor, que também é Diretor de um instituto de pesquisas, lançou no ano passado o livro “Pesquisas de Opinião Pública”, pela Editora Novatec, que está à venda, em formato papel e digital, nas melhores livrarias físicas e online do país.

>> Essa matéria com referência ao Palestrante Alexandre Correa Lima foi publicada no Portal Dino Notícias. <<

Deixe um comentário